então

de ver a vida dançar
alegre, outras horas tristes
ser sempre metaforsear
mais um ciclo a começar
cirandear (cirandar)
os pedaços ao inteiro
o sol se despedindo de peixes `
as aguas fechando o verão

Anúncios

tantos nadas

Um ano longe, tantos e nadas de acontecimento se mesclando, se fundindo, se formando …..

Tantos sonhos, tantas vidas criadas dentro de mim. Tantos desejos, tantas vontades, tantos receios…. tantos segredos

Nada compartilhado, quase nada vivido

Por preguiça, por medo
São tantos e nadas se convergindo se confundindo

faz escorrer o tempo tão depressa que não abarca os tantos, retendo muitos nadas