Brilho eterno de uma mente sem lembranças

Eu tenho que ir…
Tenho que alcançar minha carona.
– Então vá.
– Eu fui.
-Achei que talvez fosse maluca….mas você era interessante…
-Queria que tivesse ficado.
-Eu tambem queria ter ficado.
Agora eu queria ter ficado, queria ter feito um monte de coisas.
Eu queria ter…eu queria ter ficado… queria sim.
-Eu desci e você tinha ido.
Eu sai… sai pela porta
-Porquê?
-Não sei. Me senti um menino apavorado, era mais forte que eu…não sei.
-Estava com medo?
– Estava….pensei que soubesse que eu era assim.
-Corri de volta pra fogueira tentando superar minha humilhação, eu acho.
-Foi alguma coisa que eu disse?
-Foi.
-Você disse: “Então vá”, com tanto desdém, sabe?
-Me desculpe…
-Tudo bem.
….
-Joely…
-E se você ficasse dessa vez?
-Eu fui embora pela porta… não sobrou nenhuma lembrança.
-Volte e faça uma despedida, pelo menos. Vamos fingir que tivemos uma.
-Tchau, Joel.
-Eu te amo.
-Encontre-me em Montauk….

Anúncios

Um pensamento sobre “Brilho eterno de uma mente sem lembranças

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s